Dr. Sandro Figueredo abre o jogo sobe Gabriel Monteiro em podcast

21 de setembro de 2022 Off Por Portal do Gida

Ex-policial militar e Advogado Criminalista, Dr.Sandro Figueredo participou do podcast Portal do Gida e resolveu falar sobre a situação de Gabriel Monteiro, onde atuou como advogado do mesmo, deixando o seu caso em abril deste ano. Segundo ele, a pressão que Gabriel sofre da mídia é extremamente violenta.

Dessa forma, ele menciona que os ataques midiáticos não foram destinados somente a ele, mas também a seus seguranças e, posteriormente, ao próprio Dr. Sandro Figueiredo, que respondia como advogado de Gabriel na época. Em primeira mão, ele revela que Gabriel exerceu completa hombridade em relação ao seu trabalho, demonstrando admiração e compaixão pelo profissional que ele é.

Para exemplificar, ele mencionou que, em diversos momentos, os ataques da mídia foram lhe direcionados, por advogar a favor de Gabriel. Mas, Monteiro respondeu ter conhecimento do passado do advogado, que já havia sido julgado e absolvido, e que não iria permitir que a mídia continuasse com os ataques infundados.

Dr. Sandro Figueiredo cita um processo que sofreu em 2005, que foi completamente investigado pela mídia para poder difamar a sua imagem após defender Gabriel Monteiro. Ele alega que luta contra o caso, e que abriu uma ação para pedir direito de resposta em relação ao que foi afirmado. Além disso, ele fala que a mídia só divulga fatores negativos de sua carreira, negligenciado completamente ações pertinentes que ele tem realizado.

Dr. Sandro Figueredo afirma ser perseguido pela mídia

Durante a entrevista, o Dr. Sandro Figueredo afirma que tem realizado diversas ações beneficentes a favor dos policiais, inclusive oferecendo pro bono gratuito em diversas situações. Além disso, cita o caso do Cabo Cardoso, que foi brutalmente assassinado durante o exercício da função, e que teve sua morte amplamente divulgada pela mídia. Para combater esse tipo de situação, Sandro também advogou pró-bono para a família.

Segundo ele, a mídia não relata esse tipo de atitude em sua carreira. Dessa forma, ele afirma que a única pessoa que notou suas nuances positivas foi o Gabriel Monteiro, entendendo e respeitando suas ações em nome de vários policiais e ex-policiais, além da sua contribuição na advocacia criminalista.

Posteriormente, ele afirma que não está abandonando o caso Gabriel Monteiro. Inclusive, cita que, embora não seja mais advogado, ele continua atuando como Assessor parlamentar, e que a decisão partiu do próprio Gabriel. Para ele, a decisão de interromper a defesa ocorreu devido aos ataques da mídia, que apenas iriam buscar mais informações para tentar distorcer o seu trabalho.

Segundo ele, apesar da mídia apontar diversas acusações sobre o seu trabalho – como estelionato, por exemplo – não há provas, apenas acusações e deduções.  Além disso, diversas acusações de violência doméstica surgiram nos últimos anos contra Sandro, e ele afirmou que, apesar dos diversos apontamentos da mídia, esse tipo de investigação deve ocorrer para proteger as possíveis vítimas.

Por fim, ele fala que o que foi divulgado pela imprensa, sobre a possível agressão doméstica, resultou em uma absolvição sob a acusação. Além disso, em outro processo, sequer houve uma audiência sobre o ocorrido, onde ele menciona que ainda  não teve possibilidade de se manifestar em juízo sobre o episódio.

Leia mais: Jim Carrey brasileiro e Drive Raiz soltam o verbo em podcast