Sargento Sansão comenta polêmicas com Policiais Mineiros em podcast

7 de setembro de 2022 Off Por Portal do Gida

Famoso devido às polêmicas nas redes sociais, o Sargento Sansão respondeu algumas perguntas no podcast Portal do Gida, inclusive citando os comentários sobre possíveis problemas psiquiátricos que possui. Além disso, ele falou sobre os famosos vídeos que publica nas redes sociais.

Para começar, ele citou um dos textos que publicou em suas redes sociais. Ele mencionou que, em algum momento, alguém manipulou os textos que ele publicava nas redes sociais, para tentar difamá-lo por não saber redigir um texto. Segundo ele, a situação foi o estopim para que ele decidisse sair do Rio de Janeiro.

Em seguida, ele informou que relatou o caso para os agentes da PRF, que fizeram pouco caso da situação, onde o levaram para Posto da Polícia Mineira, em Leopoldina, onde ele aguardou. Depois disso, diversos policiais o abordaram com atitudes hostis e negligenciaram a sua denúncia.

Para ele, a atitude dos agentes não foi condizente com o que é pregado. Isso porque ela acredita que, supostamente, os policiais não estavam dispostos a resolver o problema. Ele relata que foi abordado com armas e comentários hostis, diferente da abordagem que ele esperava, que era de ajuda.

Ele afirmou que decidiu não confrontar os policiais e, portanto, resolveu não disparar a sua arma. Ele acredita que a situação foi uma emboscada, pois os policiais mineiros foram os únicos a sacar as armas. Devido a situação, Sansão afirma que foi uma situação que o deixou com uma sensação de estresse e raiva.

Sargento Sansão descreve situação com policiais mineiros

Sansão afirmou que os policiais mineiros o trataram de forma hostil, onde mesmo ele estava com a mão na cabeça, o derrubaram no chão, o socaram em suas partes íntimas, e ainda tentaram o silenciar tapando sua boca. Sansão decidiu entregar sua arma para que não houvesse um caso pior, como no acontecimento do ônibus 174.

Sansão afirma que a situação foi desonesta, pois ele não ofendeu ou agrediu os policiais em nenhum momento. Para ele, agredir os policiais naquele momento seria uma situação de legítima defesa, mas ele acredita que a melhor maneira de reagir a situação foi não fazendo nada violento.

Dessa forma, ele disse que o seu cérebro não estava funcionando da maneira como deveria, e ele já estava entrando em uma situação caótica, onde ele não conseguia diferenciar a realidade da ficção. Após isso, ele foi levado para dentro da sede da polícia, onde sofreu diversas torturas psicológicas.

Segundo ele, a intenção da abordagem foi confrontá-lo, onde os policiais querem desestabilizá-lo a partir da sua vivência. Além disso, ele menciona que continuou algemado, enfrentando diversas ofensas, logo, ele começou a verbalizar sobre ameaças de morte que já havia sofrido há bastante tempo.

Por fim, ele informa que após essa situação, a coisa mudou de figura, pois os policiais começaram a tratá-lo bem, lhe oferecendo água e até tirando as algemas. Para o Sargento Sansão, a situação foi bastante incompreensível, mas ele buscou se manter firme e sensato durante todo o ocorrido. 

Leia mais: Sandra de Sá responde o segredo da sua longevidade