Sargento Sansão fala sobre sua nova fase de vida em podcast

30 de setembro de 2022 Off Por Portal do Gida

Em participação no podcast Portal do Gida, Sargento Sansão falou sobre os polêmicos vídeos que postou na internet, e sobre como está a sua situação atualmente. Em primeiro lugar, Sargento Sansão falou que está muito cansado devido a perseguição que vem sofrendo nos últimos dias.

Hoje, a situação envolvendo os surtos do Sargento Sansão ganhou um novo patamar. Isso porque sua família foi envolvida, onde foram orientados a medicá-lo para controlar sua situação. Neste sentido, ele menciona que necessita fazer um grande esforço para não demonstrar nenhum desequilíbrio.

Neste sentido, Sargento Sansão menciona que a Polícia Militar, além da imprensa, tenta criar uma imagem fictícia dele, ou seja, quem faz com que ele pareça louco. Isso ocorreu após o episódio onde ele demonstrou desequilíbrio psicológico publicamente, onde recebeu o apoio de Gabriel Monteiro, em um vídeo viralizado na internet.

Sargento Sansão fala sobre o suposto surto que teve

Dessa forma, ele cita uma situação onde estava em um casebre, um local onde é reduto do candidato André Siciliano, inclusive, ele menciona que não possui nenhum problema com o candidato ou com sua família. Entretanto, ele fala que os indivíduos próximos ao casebre possuem envolvimento com milícias, o que não é exatamente um problema para ele.

Neste sentido, ele menciona que tais indivíduos possuem um grande poder aquisitivo, o que os fazem ter poder na região. Posteriormente, Sargento Sansão fala que houve uma briga com a cidade de Mendes, porque o município utilizava de guardas municipais não concursados para arrecadar multas. Dessa forma, ele acredita que estes atos não beneficiam os moradores da cidade, e fez um vídeo tecendo críticas ao sistema.

Como consequência, houve uma grande perseguição na cidade, especialmente ao prefeito André Siciliano. Por isso, o Sargento Sansão menciona que uma seguidora o convidou para sua cidade, mas, no dia do encontro, ele percebeu que se tratava de uma armação, na comunidade de Lagoa do Sapo. 

Em seguida, quando ele foi ao encontro dessa seguidora, ele foi encarado por diversos meliantes que estavam na comunidade. Apesar dos indivíduos terem o reconhecido, não tomaram nenhuma ação diante da sua presença. Por isso, ele a contactou e mencionou o perigo onde estava envolvido.

Após isso, ele a encontrou, mas suspeitou das suas atitudes. Isso porque suas ações eram contraditórias, onde ele menciona uma situação onde ela chegou a agredi-lo. Dessa forma, ele menciona que não teve a machucá-la, mas de orientá-la diante das suas ações. Além disso, ele menciona que ela chegou a destruir seu smartphone, onde ele realizava o seu trabalho.

Embora tenha ocorrido estas situações, ele mencionou que gostou de se relacionar com ela, pois sentiu uma conexão espiritual. Por outro lado, ele fala que, em diversas situações, chegou a fraga-la conspirando contra sua pessoa, o que levantou suspeitas sobre o seu caráter.

Por fim, ele descobriu que ela já era uma pessoa comprometida, sendo amante de um policial do Rio de Janeiro. Dessa forma, ele mencionou que chegou a criar um bom vínculo com a família dela, mas, diversas situações mostraram que ela poderia estar tramando contra ele, em detalhes que ele preferiu não se aprofundar. 

Leia mais: Cabo Assunção fala da suposta milícia de Gabriel Monteiro em podcast